segunda-feira, 10 de abril de 2017

E o meu ser pequeno CRESCEU!!

Eu vejo, TODO SANTO DIA, o quanto a JUBS cresceu. Não só fisicamente pois já usa os meus tênis e me endoida com isto (afinal estes não voltam andando sozinhos para o lugar de onde foram tirados) e algumas roupas, como também está cada vez mais 'afiada' nas respostas. É falar algo que ela não concorde ou ache que você está devagar na resposta que ela quer ouvir que surge o "Indiana Jones" com seu super-chicote e lasca em mim!

Não sei se a progressão é aritmética ou geométrica, só sei que é cansativo 'pra' caramba! Todo dia e quando não é mais de uma vez ao dia...
Devo estar parecendo o Lippy do desenho:
Mas é assim TODO DIA! Se eu falasse com os meus pais da forma que ela fala comigo, eu ia comer pelo pescoço de tapas na boca que eu ia tomar...
No final das contas eu me cobro porque não sei o limite da situação... Eu fui 'limitada' em algumas ocasiões, pelos meus pais e avó materna, mas aprendia 'rapidinho porque se o tom de voz da pessoa com quem eu estava 'interagindo' mudasse... a determinação de 'limite' era ali e eu não era besta de forçar para ver até onde a paciência do adulto iria.
Quanto à novela judicial, é algo MUITO cansativo e desgastante. Engraçado escrever isto e reler... O que eu envelheci fisicamente após o início do processo não tem creme milagroso que reverta. Se eu pensar no envelhecimento "da cabeça", do cansaço que sinto hoje causado por isto... eu nem sei como mensurar. Não existe régua que meça isto ainda.
Tive novidades judiciais, póstumas, mas tive... A minha advogada não tinha visto o depoimento do BONITÃO e da BONITONA... SIM!! Os dois depuseram, sendo que somente ELE foi convocado para o fato. Lindo, não? E a BONITONA se diz 'mais capaz de cuidar da Jubs que a mãe dela'. Não é para achar LINDO? Pena que eu não soube na época... mas pensando no 'bem estar' da ação judicial, foi EXCELENTE que eu não soube... porque se eu tivesse sabido, e esta era a intenção fofa da BONITONA, eu teria tomado satisfações. Acho que eu não soube na época que o depoimento ocorreu porque 'ALGUÉM lá em cima gosta realmente MUITO de mim'.
 O BONITÃO continua o mesmo, não a vê desde 2014 e não parece fazer questão disto. Diz à ela que 'se ela quiser ficar com ele, será na casa dele', só que o que ele não pensa é que, hoje em dia, ele É UM ESTRANHO PARA ELA! Já era antes de 2014, agora então... piorou MUITO. Imagine um ser de 10 anos, com 3 anos e meio sem ver 'alguém', passar 15 dias em julho ou quase um mês nas férias de final de ano com este 'alguém' sem estar num ambiente conhecido e com pessoas que ela convive? Eu, nem com a idade que tenho, ia querer, imagine tendo somente 10 anos... Ah!! E tem um 'detalhezinho': o BONITÃO continua ligando para a JUBS uma vez por trimestre. Não é piada não... uma vez à cada três meses... Da ultima vez, ele ligou e eu estava com ela no hospital por causa de uma virose, ele ligou de noite para saber como ela estava e notícias de como havia sido no hospital... Ele ligou para saber se ela havia melhorado? NOPE! Ligou para saber se ela havia perdido muita matéria na escola? NOPE! Que laço ele acha que pode ter com ela? Espera que EU faça por ele? Reclamar que a situação está ruim e não "correr atrás" para modifica-la é muito fácil! O que faço é não falar o que penso dele para ela e ainda reclamo para ela ter paciência em falar com ele quando ele liga, porque ela nem quer atender o telefone ao saber que é ligação dele.
Ahhhhh... Queria ver a situação dos dois BONITÕES com a minha INDIANA JONES, ia ser uma beleza!
Tem dias que eu queria achar o botão "pause" na minha vida, só para respirar aliviada por algum tempo... Não por horas e sim alguns dias, POUCOS, diga-se de passagem. Estou ficando cansada e sábia... Quase o mestre YODA.. rindo muito

O jeito é respirar e continuar até a saga acabar, digo da vida, porque bordoadas, rasteiras virão mas flores e paisagens bonitas também. Ficar parado se lamentando não leva à nada e nem à lugar algum. Novamente o mestre YODA:
Não tem outro jeito... é para frente que se anda, com o 'chicote' da Jubs e com a encheção judicial dos BONITÕES. Ah! fora os lances normais do dia à dia...  Tem gente que me pergunta porque eu não saio com alguém, namoro e tento outra vez. Sinceramente? PAVOR de ter outra pessoa. Começar TUDO de novo, conhecer tudo de novo... Quando se é novo ou, talvez, não tenha tomado as 'rasteiras' que tomei ou, ainda, tomou as 'rasteiras' mas tem bom humor para recomeçar, a pessoa consegue ir em frente. Eu não me vejo assim. Se isto é ser radical, que seja.
Sei lá se eu estou fora do contexto, se o mundo mudou demais e eu não fui avisada, se as pessoas se relacionam na base do troca de pessoa toda hora e eu não sabia... Sei que 'euzinha' aqui não curto trocar ou ser trocada como roupa velha, nem isto se troca tão fácil... Tenho roupas antigas e cuido delas. As pessoas não se dão mais, não se envolvem, não se tratam bem... Sexo tem que rolar e logo, afinal "você não tem motivos para se portar como 'virgenzinha' mais, né?". Já ouvi isto algumas vezes. Só que para eu curtir, tenho que conhecer a pessoa. Senão vai acabar o tesão com o orgasmo e... fico olhando para o teto? ligo a TV e vejo filme pornô? me arrumo para ir embora? Não sei agir assim, não sou assim. Por isto da brincadeira de ser YODA, velha e ultrapassada.... Vai ver que a JUBS tem razão e eu não sabia...

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Estreia nova no cinema DAQUI DE CASA

Oi, gente!
Capítulo sei lá qual desta novela interminável do processo...
A psicóloga deixou tudo por escrito como a Jub´s pediu, o pai recorreu e perdeu o recurso... recorreu de novo... e está sendo analisado o caso.
Isto desgasta demais...
Meu Deus!!
A Jub´s continua sem ir com ele nas férias e feriados e por sua vez o BONITÃO continua com as ligações telefônicas bimestrais. Acredito que agora, mais próximo ao final do ano, ele comece á ligar com mais frequência para ver se convence a Jub´s á ir com ele nas férias.
Chega á ser cômico se não fosse TÃO trágico.... Ele some, passa praticamente 2 anos sem vê-la e acha que ela se sentirá tranquila, relaxada e feliz em viajar com ele por quase um mês? Me diz se é doido ou se faz? Porque NINGUÉM NORMAL acharia que é algo 'padrão' para um ser de 9 anos viajar nestas condições. Acho que é a proximidade da estreia do STAR WARS... Só pode!!
O lado DARTH VADER dele está 'ressurgindo' com a proximidade do filme nos cinemas... Vai saber!?! É O LADO NEGRO DA FORÇA...

No mais... Estou ficando VELHA... risos.... cheia de pepinos... Vista cansada, cabeça cansada, tudo cansado...e ainda tenho que escutar caras me perguntando o porque eu não querer namorar... Como assim NAMORAR? Recomeçar? Redescobrir???? Mas neeeeeeeeeeeeeeeeeem...

Não sei quanto à vocês mas eu tenho meu trabalho já BEM GRANDE com a filha (e com as AVENTURAS que o BONITÃO me obriga á ter mesmo não querendo) que tem SOMENTE 9 anos. A diferença do que ela é para o que eu era na idade dela é absurdo! Eu era menina mesmo,  nem 'rastro' de começar À ser MOCINHA. A Jubs tem oscilações... não de vaidade e sim de temperamento. No início achei que seria reflexo do processo pois se isto ME AFETA, imagina À ELA! Mas ela está mudando mesmo, não é só o processo, claro que isto também tem sua 'parcela'.
Me sinto mudando de filme atualmente, acho que entrei na fase do INDIANA JONES, só que o Indy é a Jubs... porque ela tem uma resposta rápida como o chicote dele...
É destemida, enfrenta todos os turcos na ponte...

Descobre tesouros em casa e inventa mil coisas...
E troca de faceta de aventureira para um ser polido em fração de segundos MAS não vê a hora de sair numa 'nova aventura'.

Estou escrevendo e rindo... Noutro dia, estava com amigas e conversando cada uma falando do cara ideal, "O CARA SEXY DA SUA VIDA" e ele podia ser qualquer um. Eu não titubeei: Harrison Ford nos ÁUREOS TEMPOS. E vendo como estou escrevendo hoje, realmente era 'O MEU CARA'.
Tanto como Indy como quando era o Han Solo... ai ai... SUSPIROS... risos...

Voltando á minha Indy de dentro de casa... Eu sofro com o 'chicote de respostas', não sei rebater (muito menos bater). E a frustração é tamanha que fico numa tristeza monstra. Dou castigos, óbvio. Sem celular ou sem computador... E a pergunta que ela faz é: Até quando? Eu respondo até a tal data... "Ah!! Então tudo bem!" Do tipo: NEM TE LIGO!
Caramba! Se fosse comigo na idade dela, eu pensava que era o FIM DOS TEMPOS mas ela se conforma.

Mudando de 'alhos para bugalhos'... No último feriado estive com a madrinha da Jubs aqui em casa. Esta tem um filho de 5 anos e ele com a Jubs se dão bem desde que ele nasceu. Parece não ter diferença de idade nas brincadeiras. Ele 'amadurece' e ela infantiliza' para ficarem similares. Acho isto lindo!
Resolvi modificar a situação e resolvi fazer MASSINHA em casa, com farinha de trigo mesmo... MEU DEUS!! Foi O SUCESSO!! Como os dois gostaram! Foi o máximo a diversão e o tempo ocupado com algo sem ser eletrônico ou que tivesse que pagar num shopping.
Aqui vai a receita para quem quiser se arriscar (VALE À PENA, repito!):

Ingredientes:
  • 1 xícara de farinha
  • ¼ xícara de sal
  • 1 colher de chá de óleo
  • 1 pacotinho de suco Tang
  • ⅔ xícara de água
Modo de preparo:
Misture a farinha, o sal, e o tang juntos.
Ferva a água e adicione o óleo na água.
Coloque um pouco de água nos ingredientes secos e misture com uma colher ou com a mão. Continue adicionando água aos poucos e siga amassando até que a cor fique uniforme e a massinha fique macia como a da Play-Doh.

Observação: Não se sinta obrigada a usar os ⅔ de água. Provavelmente você ira precisar usar entre ½ e ⅔ de uma xícara
Achei super interessante...
É isto... Até a próxima aventura da minha Indiana Jones e eu... Quem seria eu no filme dele? risos...





segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Estou ficando obsoleta... Frustrante!

Estava comentando com uma mãe noutro dia em como hoje TUDO é diferente de quando eu era criança.
Tecnologicamente nem se fala... isto eu nem comparo porque sou da época do ATARI e hoje, com um telefone, você joga jogos melhores em tudo que os daquela época.
Digo na 'montagem' da sociedade. Tínhamos, normalmente, um pai como provedor da casa e ser responsável por decisões mais importantes e complicadas; a mãe era responsável por ser 'professora - chofer - administradora do lar; filhos eram os que deviam 'crescer sob o reflexo e bom exemplo dos pais'.
Hoje: os pais normalmente estão separados, quando não estão, também, em brigas judiciais, ou seja, não vão ter opiniões semelhantes para poder criar na cabeça dos filhos uma idéia uniforme do que será a base para o futuro da criança. Outra, muitos pais não pagam pensão, sendo assim, a mãe é a provedora do lar, mãe, professora (se der tempo). Alguns pais também fazem este papel de polivalente... ainda são raros mas não inexistentes.
O BONITÃO está desde início de dezembro sem ligar para ela. Me pergunto se ele, algum dia, se cobraria estudar com a filha ou somente ter uma conversa sobre o futuro... Tentar ser uma base para ela... Eu não me incomodo em ser, de forma alguma, mas queria entender como alguém que pede a guarda de um filho não 'faz o seu serviço'  e se mostra hábil para fazer até mais ainda.
Achei engraçado porque eu não sabia como abordar o assunto de menstruação com a Jubs. Apesar de ter estudado a área biológica, não tinha ideia de como abordar o assunto com minha filha... Meu irmão, que não é pai, sentou na minha frente, chamou a Jubs e começou:
- Jubs, olha só... Você está crescendo, não é? e mudanças estão aparecendo no seu corpo... Pêlos, está começando até à querer usar sutiã... Outras mudanças também ocorrerão... Uma delas é um sangramento pela pepeca, todo mês. Toda mulher têm isto, é normal. Não precisa ficar preocupada.
- Não estou preocupada não, tio... Quando isto vai acontecer?
- Não sei, varia de mulher para mulher mas a mamãe vai te levar no médico para ele ver se dá para ter uma idéia de quando isto irá acontecer.
- Tá bem. É só isto?
- É.. Pode ir brincar..
E lá foi ela.. e lá foi meu queixo pro chão. Como assim??? Meu irmão conseguiu, de forma espetacular, explicar para a Jubs sobre algo que eu estava completamente travada.
Isto não deixa de ser um exemplo de modernidade, quando meu tio iria me explicar sobre menstruação quando eu era criança? Ou então, mesmo um cara, que não é pai, soube explicar algo fisiológico melhor que a mãe 'travada?
No final das contas, as mudanças vieram e cá estão... temos que nos adaptar à elas...
Até parece que eu ia aceitar ser uma mãe isolada na condição que eram as mães antigas... 'Aos trancos e barrancos' sigo e prefiro os dias de hoje...

sábado, 19 de dezembro de 2015

E lá se vai mais um ano...

2015 está terminando... Quanta coisa que passei neste ano... Foi um ano 'PESADO' mas ao mesmo tempo, acho que para compensar o 'peso dos pepinos', o final do ano foi a 'ALFORRIA DOS ESCRAVOS'.
Escrava sou eu!!!!!!!!!!!!!!!!
Escrava de mim mesma, dos meus medos, receios... óbvio que ainda estarei 'trabalhando na casa grande'...serei somente uma escrava alforriada, não me 'libertei' totalmente das minhas amarras...

Enquanto eu não vir a Jubs falando e sendo ouvida pelo BONITÃO, as minhas amarras existirão... Complicado, né? SIIIIIIIIIM!!!! Inclusive é motivo de infarto, de derrame, de loucura... mas fazer o que?? Deixar de me preocupar com a Jubs? Esquecer que ela existe? Pensar mais em mim, como já ouvi trocentas vezes?
Não sou assim não...
Está preocupação excessiva tem um preço e, normalmente, é físico. No meu caso foi ganho de peso... Eu sempre tive um corpo normal, nada esquelética mas nunca gorda... nunca? BEEEEEEEEEEEEEEEMMMMMM, hoje posso me chamar de gorda... Eu não fumo nem nunca fumei, então meu desespero era amenizado pelo chocolate (santo chocolate!!).
Engordei, deixei de me olhar no espelho... e foco na Jubs... e tentando estudar para algum concurso... quando conseguia começar à perder peso e à estudar: vinha alguma bomba sobre a ação judicial!!!! e lá ia eu, de novo, para 'os braços do meu amado chocolate'...

Hoje, depois da conversa com a psicóloga da Justiça, eu ' nem lembro do chocolate'... espero que assim eu permaneça.
A última ligação do BONITÃO foi no início de dezembro para avisar à Jubs que ele faria aniversário no dia tal... Chegou o dia tal e eu, que não tenho obrigação nenhuma, disse à Jubs que dia era e a lembrei do aniversário do pai. Sabe o que ouvi dela:
- E daí, mamãe? Não quero falar com ele não...
SEI que ele pensa que ela não ligar para ele e não procura-lo é algo promovido e incitado por mim mas é ela quem não quer se aproximar dele. Ela não vê esta atitude  (de aproximação) da parte dele, então, acredito eu, que ela pense: Se ele não faz, por que eu tenho que fazer?????, e ela está errada???? Não acho que esteja.
Passei na escola dela e as notas foram fantásticas, mesmo nas matérias que ela não gosta de estudar. É uma garota tranquila, gosta das amigas, é carinhosa... O que mais posso pedir de presente de Natal? Só muita saúde para todos. Porque dinheiro, se ganha; amor, tenho da minha pequena e isto me basta.
Que mais eu preciso?? Falei para a psicóloga da Justiça que ela me deu um presente de Natal prévio... talvez atrasado também, pelos anos que passei mal com esta ação maluca.
Realmente não preciso de mais nada não... Estou e sou feliz!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Festa de fim de Ano

A festa da escola da Jubs nem eu nem ela fomos... Eu estou quase 'soltando fogos de artifícios' com o fim deste ano escolar. Não suportei a professora dela deste ano. Ela foi alvo de reclamações minhas e de outras mães com frequencia... mas... 2016 está aí e espero que a professora do ano que vem seja melhor, se não for, troco a Jubs de escola.
A festa de final de ano que me refiro no título foi a festa de, praticamente, se ver livre dos problemas judiciais com o BONITÃO.
Tive (FINALMENTE!!!!!) o FAMOSO encontro com a psicóloga da Justiça. Óbvio que fui apreensiva, afinal sabia eu com que iria conversar? Vai que era alguém que já tinha idéia formada sobre guarda compartilhada e outras coisas da justiça moderna, que infelizmente leva em conta mais a modernidade que o conforto e bem estar das crianças?
Era uma senhora jovem, parecia MUITO a mãe de um ex-namorado meu que foi para mim uma segunda mãe... Isto foi motivo para me sentir bem 'logo de cara'. Conversamos só as duas visto o pedido da Justiça era eu sem a Jubs. Acho que a entrevista durou uma hora e meia. Procurei ser o menos tendenciosa no que dizia para que a senhora, quando ouvisse a Jubs, formasse a imagem inteira.
Ela perguntou sobre a Jubs com o pai,  eu disse que não tinha nada contra se ele fosse uma pessoa presente e preocupada com o bem estar da Jubs mas, ainda assim, pedi á ela que marcasse um encontro com a Jubs e que tentasse saber por ela. A minha visão é de mãe-protetora e isto, normalmente, é algo BEM tendencioso.
Papo vai, papo vem e ela me pergunta:
- Quem entrou com esta ação?
- O pai dela. - respondi.
- Sinto muito em te informar mas este tipo de ação não me parece algo movido por um pai. Ele é casado?
- Sim, com a mulher que ele ficou estando casado comigo. - tive vontade de dizer: "Com a mulher que ele me chifrou." mas me contive.
- E ela tem filhos?
- Não... há uns anos atrás, ela perguntou à Jubs se ela queria um irmãozinho mas esta estória acabou logo depois. Nunca mais houve conversa sobre ela ter filho... E imagino que não possa ter, visto ela já ter 42 anos.
- Então, Drix, lamento informar mas esta ação deve ter sido proposta por ELA ao BONITÃO.
- Hein?????????????
- Sim... Normalmente é o que se vê na justiça. É algo como querer 'roubar' tudo que a mulher anterior tinha.
- Mas eu não fiz nada! Nenhuma das ações fui eu que entrei, todas vezes foram movidas pelo BONITÃO. Deixei o apartamento inteiro, só peguei minhas roupas, as da Jubs e um liquidificador de fazer papinhas... Não tirei uma toalha, não rasguei lençóis, não fiz escândalo nenhum.... Não entendo...
- Infelizmente é assim mesmo.
Fiquei com cara de 'tacho'...
Lembrei de uma amiga minha contado no supermercado que a atual do ex-marido dela, ligou e falou assim:
- Já roubei teu marido. O próximo que irei roubar será o seu filho.

Me deu até mal estar...
Voltando à psicóloga, ela pediu uma reunião com a Jubs o mais rápido possível para tentar dar o parecer dela o mais breve possível.
A entrevista com a Jubs foi dias depois.
A Jubs 'travou' na porta e não queria entrar de jeito nenhum. Estava com medo de falar o que pensa do pai e ele ficar sabendo e brigar com ela.
Lá fui eu entrando com a Jubs e pedindo à ela que falasse TUDO!! Fosse do pai, fosse de mim, da escola, dos amigos, da minha família ou da do pai, que não omitisse NADA!
Fiquei eu com a minha mãe esperando a Jubs... Eu queria jogar joguinho no celular para passar o tempo mas nem prestava atenção. Queria ver a Jubs saindo da sala da Psicóloga com 'carinha feliz'.
Quase uma hora depois saiu a Jubs: FELIZ!!! Sorrindo e conversando com a senhora... Fui chamada à sala e lá veio ela junto.
A senhora me contou que a Jubs foi BEM EXPLÍCITA: Gosto do meu pai sim mas quero ficar com ele, no máximo, 3 dias por férias. Não quero morar com ele. Gosto de morar com a minha mãe. A minha família é minha mãe, meus avós maternos, meus tios maternos, minha bisa. Meu pai também é da minha família mas não conto com ele... não sei quando contar algo, desabafar e ter certeza que ele não irá brigar comigo como já fez noutras vezes. Na casa do meu pai, eu não tenho quarto, ele fala que é meu quarto mas a mulher dele diz que é quarto de hóspedes.
Foi muita coisa para eu assimilar e acabei chorando... Chorei de alívio! Minha pequena conseguiu falar tudo. Nem eu escapei: - A minha mãe é minha melhor amiga mas ela se preocupa muito comigo. Gostaria que ela não se preocupasse tanto porque eu sei me defender.
E lá eu chorei de novo...
Minha festa de final de ano foi antecipada e ganhei um PRESENTE ENORME...
Depois destas entrevistas, eu consegui dormir o que não dormia há quase 3 anos... Imagino que o BONITÃO recorra do resultado porque ELE SEMPRE FAZ ISTO, mas só de saber que a Justiça está do lado da minha pequena... pode recorrer quantas vezes quiser... Eu, agora, SEI que a minha pequena terá sua voz ouvida e meu coração ficará sossegado.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Disputa dos Pais

O engraçado (ou triste) disto é que a quase nunca os pais pensam nos filhos quando se faz uso da justiça para definir o que será do futuro deles.
Eu vivo esta situação. Não por escolha minha, como já escrevi trocentas vezes, mas por escolha do pai da Jubs.
O BONITÃO que NUNCA procura a filha, que NUNCA tenta vê-la quando vem á Sampa, que NUNCA se preocupa com o que ela tem feito ou não, que NUNCA quer saber quem são os amiguinhos dela, que NUNCA pergunta á Jubs o que ela gosta, que NUNCA... São tantos "NUNCA"s que eu nem sei mais quais escrever. Então por que 'raios' este homem quer tanto a guarda da Jubs? Só consigo ver um motivo para isto: FINANCEIRO!!! Porque se fosse somente para me atingir (SEI que uma parte é ESTE MOTIVO SIM!), ele seria digno de internar num manicômio!! O que ele faz 'excessivamente' para causar somente uma tortura é maluquice!!
Engraçado (ou triste, de novo) que como eu não falo mal do BONITÃO, ela não criou uma ideia negativa dele. Então ela sente falta e saudades... mas do pai que ela criou na cabeça dela!!! Não do BONITÃO, aquele que ela 'fica de saco cheio' em 5 minutos! E o que eu faço? Infelizmente: NADA! Tenho que deixá-la crescer e fazer esta associação sozinha. Até porque sei que a 'idade da contestação' está se aproximando e SEI que irei ouvir poucas e boas... então não vou dar mais 'munição' para a 'metralhadora de questionamentos' que se aproxima.
Novamente (NOVIDADE??? NÃO!!!!) o BONITÃO está sem ligar há um mês. Não sei o que passa na cabeça dele. Será que ele acha que sem aproximação alguma, sem contato algum a Jubs irá querer ficar com ele por 1 MÊS NAS FÉRIAS????? Como???????????????? Se ele, cada vez mais, é um desconhecido para ela!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não entendo e me sinto mal pela minha filha.
Como ela tem este pai criado pela imaginação dela, ela sente falta dele e até pensa em passar as férias com ele. E se ela quiser, mesmo com o coração partido, irei deixa-la ir, até porque não tenho opção! O que irei fazer? Prende-la em casa??? Só lembro á Jubs as coisas que ela terá que passar quando for para casa dele: ela estará sob as regras do BONITÃO! Não adiantará chorar para mim no telefone, pedir ou implorar, será como ELE disse à mim anos atrás ao telefone: Na MINHA CASA são as MINHAS REGRAS! A Jubs está sob a MINHA GUARDA AGORA, você não tem nada o que falar ou o que acrescentar.... E desligou na minha cara.

E eu??? Eu fiquei quieta, rezei, pedi para meu Santo Expedito (Sempre me agarro com ele) que iluminasse a cabeça do BONITÃO e da BONITONA, que eles não maltratassem a minha pequena.
Sofro, e como sofro, com isto... É uma sensação de viver 'amputada' pela justiça. É uma intromissão dentro da minha casa, da maneira que vivo por um órgão que lê código, ouve advogados e sentencia futuros sem ao menos ter conhecido os personagens principais da trama!
Em pleno final de outubro já começa o sofrimento pré-férias... Novo capítulo: O que será que o BONITÃO irá inventar neste ano???


segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Novas do BONITÃO

O BONITÃO faz cada coisa que ele se supera á cada atitude...
A última foi passar quase 75 dias sem ligar para a Jubs. Eu me incomodei porque não sabia se eu ligava para ele para perguntar que diabos ele estava fazendo visto ele estar pedindo/exigindo na justiça a guarda da nossa filha. A Jubs, por sua vez, ficou num dilema, por um lado eu a via chateada por não falar com ele, inclusive, abordei o assunto com ela dizendo que se ela quisesse, eu ligaria para ela falar com ele... e a resposta dela foi que em parte sentia alívio em não falar com ele. Como escrevi... um dilema!
Quando ele ligou, já há uns 10 ou 15 dias, falou com a Jubs como se NADA tivesse ocorrido. Como se houvesse falado com a filha há poucos dias... Não sei como consegue ter tanta cara de pau! Já a Jubs, conversou animadamente nos primeiros 5 ou 10 minutos... e logo arrumou uma maneira de desligar.
Sempre pergunto á ela se tudo está bem e a resposta é: Desliguei porque não sabia mais o que dizer á ele.
Triste isto...Será que lá na frente, quando a Jubs tiver mais idade, ela sentirá falta do pai? Será que ela irá romantizar quem teria sido o pai se ele tivesse estado perto dela? Não sei.... espero que não...
Em breve eu terei uma entrevista com a psicóloga da justiça... Vamos ver o que me aguarda. Não pretendo omitir nada sobre ele, dá vontade de imprimir todos os meus posts e levar, assim terei material de sobra para consultar. Espero que não seja alguém querendo catequizar como a assistente social fez... Juro que não irei me segurar... e será mais fácil falar porque a Jubs não estará lá. O que não posso é 'chutar o pau da barraca' porque senão serei vista como a 'recalcada, mal amada com dor de cotovelo' e ele vai ser o coitadinho... Um saco isto!